São Tomás de Aquino


Nome: São Tomás de Aquino

Nascido em: Rocaseca, Itália, 1225

Protetor: Estudantes, Universitários

Biografia: São Tomás de Aquino nasceu na pequena cidade de Rocaseca, interior da Itália, no ano de 1225, sendo o último filho homem de 12 irmãos. De família nobre, seu pai era o conde Landulfo de Aquino, um parente do imperador de Roma, e de Luís IX, o rei da França na época.

Aos 5 anos de idade foi mandado por sua mãe, Teodora de Teano, para estudar no convento dos monges beneditinos, chamado Monte Casino, localizado próximo de onde morava. Sua humildade, enorme inteligência e nobreza de gestos o destacava dos demais companheiros, tanto que aos 10 anos de idade foi enviado para estudar na Universidade de Nápoles, onde conseguia ensinar seus colegas de classe com muito mais profundidade que os próprios mestres !

Na universidade, conheceu os padres dominicanos e ficou entusiasmado com a comunidade. Desejava entrar na congregação, mas sua família foi totalmente contra e de tudo fizeram para que mudasse de idéia, pois tinham outros planos para seu futuro. Tomás, entretanto, estava decidido e nada conseguiu mudar sua maneira de pensar.

Entre 1245 e 1248 estudou em Paris. Posteriormente, o grande mestre Alberto de Bollstadt, mais conhecido como Santo Alberto Magnus, o acompanhou até o Colégio Dominicano de Colonha, na Alemanha, onde foi ordenado. Ao retornar à Paris, dois anos mais tarde, deu aulas de teologia e concluiu o doutorado na área, juntamente com São Boaventura, o grande mestre e santo franciscano.

Anos mais tarde, indicado como assistente teológico do papa Urbano IV, escreveu muitas teses, dentre elas, "O ofício para a festa de Corpus Christi", "Contra os erros dos gregos" e "Catena Áurea". Tomás foi professor no colégio Dominicano de Santa Sabina e, nesta época, fez seu trabalho mais famoso,"Magnus Opus", conhecido como "Summa Teologiae". Esta obra, que demorou 4 anos para ser concluída, explica os ensinamentos cristãos com tamanha profundidade que é considerada uma das mais completas da Igreja Católica. Tal corpo teológico, formulado por Tomás, ficou conhecido como tomismo.

Após participar do concílio de Lyon, exausto e muito doente, veio a falecer no dia 7 de março de 1274, aos 49 anos de idade, no Monastério Cisterciense de Fossanova, na França. Sua canonização ocorreu no ano de 1323, pelo Papa João XXII.

São Tomás de Aquino tornou-se patrono de escolas e universidades, além de padroeiro da castidade entre os jovens. No ano de 1879, através da encíclica Aeterni Patris, o papa Leão XIII ordenou que os escritos de Tomás se tornassem obrigatórios nos cursos de teologia. É comparado a São Paulo e Santo Agostinho, como sendo um dos maiores teólogos da cristandade.

Orações: Creio, Senhor, espero, amo, arrependo-me; dai-me, porém, fé mais firme, esperança mais segura, amor mais ardente, pesar mais profundo.
Eu Vos adoro, primeiro princípio; eu vos desejo, fim último; eu vos louvo. Benfeitor perpétuo; eu vos invoco, propício defensor.


Seja minha luz Vossa sabedoria, minha regra Vossa justiça, meu consolo Vossa clemência, meu amparo Vossa onipotência.
Sejam, Senhor, meus pensamentos só em Vós, meus discursos só de Vós, meus atos a Vós conformes, minhas penas por Vós sofridas.


Quero o que Vós quereis, porque quereis, como quereis,
em quanto quereis.
Rogo-Vos Senhor ! Alumiai-me o entendimento, incendi-me a vontade, purificai-me o corpo, santificai-me a alma.


Não me eive a soberba, não me entre a lisonja, não me engane o mundo, não me enrede satanás.
Venha-me Vossa graça limpar a memória, refreiar a língua, guardar os olhos, conter os sentidos.


Fazei-me chorar os pecados passados, repelir as futuras tentações, reprimir as más inclinações, praticar as
necessárias virtudes.
Concedei-me, Deus de bondade, o amor de Vós, o ódio de mim, o zêlo pelo próximo, o desprezo do mundo.

Proponho obedecer aos superiores, ajudar os inferiores, cuidar dos amigos, perdoar os inimigos.
Lembrarei, Senhor Jesus, Vossa ordem e exemplo, para amar os inimigos, sofrer as injúrias, bem fazer aos que me perseguem, orar pelos que me detraem.


Fazei-me moderar os sentidos com a austeridade, a avareza com a esmola, a ira com a brandura, a tibieza com a devoção.
Tornai-me prudente nas empresas, constante nos perigos, paciente na desgraça, reportado na prosperidade.


Fazei-me, Senhor, atento na oração, sóbrio no alimento, diligente nas obrigações, firme nos propósitos.
Espero santificar-me com a sincera confissão, comunhão fervorosa, contínuo recolhimento e pureza de intenção.


Ensinai-me, Senhor, quão pequeno é o que é da terra, quão grande o que é de Deus, quão breve o tempo, quão dilatada a eternidade.
Concedei-me, que me prepare para a morte, tema o juízo, escape do inferno, entre no paraíso. Por Cristo Nosso Senhor, amém.

 

Volta