Maria

Nome: Maria

Biografia: O culto à intercessão de Maria e à sua função de mediadora e distribuidora de graças redentoras nasceu no século IV. Podemos afirmar que todas as graças que pedimos chegam até nós pela mediação de Maria. Daí o título de Mãe da Igreja, proclamado por Paulo VI em 1964.

É muito generalizada, entre os católicos, a crença no poder intercessor de Maria. Mediante Ela, as petições dos homens sobem da terra ao céu, e por Ela desce à terra tudo o que lhe outorga o céu. A mediadora das graças fala a seu Divino Filho numa linguagem clara, precisa, direta, para apresentar-lhe os pedidos e desejos que seus filhos da terra elevam, sem cessar, através das orações, ao longo dos séculos, em todas as latitudes, raças e línguas.

O Evangelho a apresenta como a mediadora que obtém de seu Filho o primeiro milagre público: a conversão da água em vinho, nas bodas de Caná. É a intermediária entre Jesus e São João Batista, santificado antes de nascer. E enquanto a Virgem orava no cenáculo, desceu sobre ela e os apóstolos o Espírito Santo, momento esse do nascimento da Igreja.

É na Ave-Maria onde melhor lhe expressamos nossa devoção: “Rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte”.

Orações: "Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus.”

Ó Jesus, que em Maria nos destes tão poderosa intercessora, fazei que imitemos seu exemplo de obediência e disponibilidade para com Vossa palavra. Amém.