São Luís Gonzaga

Nome: São Luís Gonzaga

Nascido em: Castiglione delle Stiviere, It

Biografia: São Luís Gonzaga nasceu em 9 de março de 1568, na cidadezinha de Castiglione delle Stiviere, no norte da Itália. Era o filho mais velho de Fernando Gonzaga, Príncipe do Império e senhor de várias cidades da região. Sua mãe, Marta, era profundamente piedosa e teve grande influência na formação religiosa do filho.

Aos 9 anos Luís foi mandado pelo pai para estudar em Florença, onde permaneceu durante dois anos. E foi na Igreja da Anunciação que Luís decidiu consagrar-se por toda vida à Virgem Maria, emitindo voto de virgindade perpétua.

Aos 11 anos Luís voltou a Castiglione. Era nesta época um menino diferente. Controlava seu temperamento e não acompanhava o modo de proceder dos meninos nobres de seu tempo, dados aos jogos e às aventuras amorosas.

Em 1581 partiu com a família rumo à Espanha, pois seu pai havia sido convidado a integrar a comitiva que acompanharia a Rainha Maria da Áustria. Luís, e seu irmão Rodolfo, foram levados como pajens do jovem príncipe herdeiro, Dom Diogo. Durante três anos Luís viveu na corte mais brilhante da Europa naquela época. Neste ambiente de intrigas, ambições e vaidades, cercado de luxo e sensualidade, Luís conseguiu manter-se fiel ao projeto de vida que acalentava em seu coração.

Aos 15 anos tomou a decisão de tornar-se jesuíta, contrariando profundamente as expectativas de Dom Fernando, que via no filho o herdeiro direto de sua fortuna e de seus domínios. Os jesuítas, por sua vez, somente poderiam aceitá-lo com o consentimento expresso do pai e uma autorização escrita do Imperador, como era norma na época para candidatos de alta nobreza.

Luís permaneceu firme na sua decisão, pediu a licença ao Imperador, que lhe foi concedida um ano depois. Dom Fernando continuava resistindo, até que Luís, aos 17 anos de idade, apresentou-lhe um documento atestando a renúncia total de sua herança, do direito à sucessão e de todas as honras e títulos que lhe cabiam em favor do irmão. Foi então que o pai lhe concedeu a licença desejada e Luís ingressou na Companhia de Jesus. Em 1585, teve início seu noviciado na casa de Santo André do Quirinal, em Roma.

Em 1591, Roma viu-se assolada por uma terrível peste, que vitimou milhares de pessoas. Com os outros companheiros de estudo, Luís entregou-se generosamente ao cuidado dos doentes, em especial dos mais pobres e necessitados. Foi um trabalho insano no qual passou a primavera de 1591. Após alguns meses, totalmente exausto nas suas forças, Luís não tinha mais condições de trabalhar. Morreu em 21 de junho de 1591, aos 23 anos de idade, com falência generalizada das funções vitais. Sua canonização ocorreu em 1726, pelo Papa Bento XIII. Em 1926 foi proclamado modelo e protetor da juventude pelo Papa Pio XI.

O que de especial oferece a vida deste santo para a imitação da juventude?

Há vários aspectos: Luís morreu jovem, aos 23 anos de idade, foi exemplo de pureza na sua vida, viveu o desprendimento das riquezas e honras, foi grande na generosidade e caridade heróicas no serviço dos sofredores. Parece, contudo, que a lição de Luís que mais fala ao jovem de hoje foi a coerência com o próprio projeto pessoal de vida, a fidelidade ao ideal e a força de sua personalidade diante dos acenos e seduções do poder, da riqueza, da glória e dos prazeres da vida.

Orações: Ó São Luís, adornado de angélicos costumes, eu, vosso(a) indigníssimo(a) devoto(a), vos recomendo singularmente a castidade de minha alma e de meu corpo. Rogo-vos por vossa angélica pureza que intercedais por mim ante o Cordeiro Imaculado, Jesus Cristo, e sua Santíssima Mãe, a Virgem das virgens, e que me preserveis de todo pecado grave.

Não permitais que eu me manche com alguma nódoa de impureza, mas, quando me virdes em tentação, ou perigo de pecar, afastai de meu coração todos os pensamentos e afetos imundos e, despertando em mim a lembrança da eternidade e de Jesus crucificado, imprimi profundamente em meu coração o sentimento do santo temor de Deus; abrasando-me no amor divino, fazei que, imitando-vos na terra, mereça convosco gozar a Deus no céu. Amém.